sábado, 5 de dezembro de 2009

Hospital persegue quem é de Felipe Guerra

Não é a primeira vez que ouvimos falar sobre os maus tratos sofridos pelos pacientes de Felipe Guerra no Hospital regional Helio Morais Marinho de Apodi. Infelizmente, não é digno do nome que tem “Helio Marinho” porque o ex-prefeito tinha grande respeito pelo povo de Felipe Guerra.


Uma pergunta: será que o hospital é mesmo Regional e que é sustentado pelo estado? Se for, então os funcionários não tem nenhum direito de hostilizar os pacientes de Felipe Guerra. O povo não tem culpa se o hospital local tem ou não tem condições de atendimento. O problema é que o hospital de Apodi sendo Regional tem obrigação de atendê-los.

Vale lembrar que diariamente são atendidas aqui no hospital de Felipe Guerra, pessoas vindo de municípios como Pindoba, Rio Novo, São Lourenço e outras comunidades que pertencem a Apodi, que votam em Apodi e nunca saem sem atendimento. Não vejo razão portanto, para que o povo de Felipe Guerra seja perseguido naquele hospital publico “Regional”.

Um comentário:

ddgurgel disse...

O Hospital Helio Morais Marinho na qualidade de REGIONAL, como todo mundo sabe tem por obrigação atender as necessidades da demanda das comunidades adjacentes e assim ocorre com todos aqueles que procuram os nossos serviços. Não interessa se o paciente é do município de Felipe Guerra ou não, o fato é que ninguém sai de lá sem ser atendido.
Acho injusta a acusação de que os Felipenses são perseguidos por nós funcionários, principalmente por eu ser de felipe Guerra e vivenciar a rotina deste Hospital.
O que acontece é que nos surpreendemos com a frequente falta de assistência nesse município tão pequeno de recursos financeiros tão favoráveis.
Os próprios usuários dos serviços de saúde nos relatam a precariedade da assistência e a falta de compromisso da administração local com a saúde, portanto acho que antes de criticar a atuação dos profissionais do Hospital de Apodí VOCÊS deveriam cobrar mais das autoridades competentes que elegeram para solucionar os problemas do município.
Não acho nada interessante que um paciente tenha de se deslocar de Felipe guerra para Apodi simplesmente para fazer uso de uma medicação, pois o dinheiro que é destinado para o combustível da ambulância para essas viagens seria suficiente para abastecer o hospital de medicamentos.